+55 (11) 3040-3000 faleconosco@ciatur.com
+55 (11) 3040-3000 faleconosco@ciatur.com

Conexão: o consultor da Ciatur dá dicas para aproveitar uma conexão em Amsterdam

Por Bruno Rossi

Em conexão para o Reino Unido, tive a oportunidade de passar brevemente por Amsterdam, na Holanda. E já que as conexões podem levar um bom tempo, por que não deixar o aeroporto e conhecer esta cidade tão interessante?

A melhor época para visitar Amsterdam é entre os meses de março e outubro. Normalmente, em março o frio ainda marca presença, mas é justamente a época mais bonita do ano, se inicia a temporada das tulipas.

Partindo de  São Paulo ou Rio de Janeiro com a KLM, principal empresa aérea dos países baixos, o voo demora pouco mais de 11 horas. A KLM levas seus passageiros em aeronaves confortáveis, modelo Boeing 777 ou 787, o Dreamliner, dependendo da origem do voo.

Durante o voo são oferecidas a bordo boas refeições pelo prestativo e atencioso atendimento da KLM, incluindo bebidas alcoólicas e não alcoólicas. A chegada à Amsterdam é belíssima, paisagens verdes, tradicionais cata-ventos e casas típicas são vistos do alto.

Quando se está em conexão, alguns aeroportos, de acordo com a lei de imigração aceitam que as malas permaneçam em poder da companhia aérea, como foi o caso em Amsterdam. Porém, vale a pena se certificar no embarque. Esse detalhe poderá evitar que sua bagagem seja extraviada. Se não for permitido ou se você preferir, retire suas malas em conexão e as deixe em um dos lockers no aeroporto ou na estação de trem. O custo não ultrapassa os 10 Euros e lhe dará muito mais agilidade.

Schiphol Airport é um dos maiores aeroportos da Europa, recebe mais de 55 milhões de passageiros ao ano e conta com boa infraestrutura para isso. O terminal tem ótimas opções de transporte por ônibus, trem e autoestradas que levam até o centro de Amsterdam. A melhor opção é o trem para a Centraal Station, que parte do próprio aeroporto e faz o percurso em aproximados 20 minutos ao custo de 4 euros.

A Centraal Station por si só é uma atração com seu edifício muito rico em detalhes: brasão ao centro da fachada , torres imponentes com relógios e por aí vai. Nela há diversas opções de restaurantes com gastronomia de várias partes do mundo, lanches rápidos e lojas de diversas especialidades. Por lá é feita a ligação ferroviária para diversos outros países da Europa e de lá há uma grande oferta de bondes (VLT), ônibus e etc. para se locomover na cidade.

Recomenda-se, de acordo com a intenção de uso, é claro, verificar os custos dos travel ticket ou passes diários de transporte público ainda na estação ferroviária do aeroporto. São bem vantajosos, alguns incluem o trajeto ao aeroporto, desde 7 euros até 35 euros e podem variar de 1 a 7 dias de validade. A mais conveniente e rápida forma de se locomover em Amsterdam é de bicicleta, a boa e velha bike pode ser locada por aproximadamente 15 euros desde a Centraal Station e da para percorrer toda a cidade de bicicleta, sem problema algum, afinal são mais de 400 Km de ciclovias.

Amsterdam possui inúmeras atrações durante todo o ano, mas as atrações ao ar livre para quem não é acostumado ao frio, podem ser bastante incomodas e também para quem prefere conforto, esta pode não ser uma opção. Não é recomendável, em tão pouco tempo, insistir em pontos turísticos muito movimentados como a Casa de Anne Frank ou o Museu de Van Gogh, dois dos mais famosos pontos turísticos. Apesar de serem atrações muito interessantes, além de tantos outros museus de Amsterdam, conhecer esses locais exigirá ao menos um período do seu dia e sua visita pode não ser proveitosa, pense a respeito. Mas se for parada obrigatória em seu roteiro, a principal dica é: compre ingressos antecipadamente.

Aos amantes de uma boa cerveja, da gastronomia holandesa e da contemporânea internacional, Amsterdam também tem muito a oferecer. A mais conhecida experiência da cidade, a Heineken Experience, também se encaixa nas atrações em overbooking. A visita é sensacional, com direito a degustações, vale-cerveja e muito animação e pode durar horas. Consulte-nos e compre com antecedência, mas, se preferir algo diferente das cervejas habituais, segue outras excelentes experiências de bares, restaurantes e cervejarias incríveis em toda a Amsterdam: Bierfabriek Amsterdam, Gollem’s Proeflokaal, Brouwerij de Prael, De Bekeerde Suster e Brouwerij ‘t IJ.

Se preferir um pouco mais de animação, sem perder um bom jantar, Amsterdam também conta com o Foodhallen, um mercado gastronômico localizado em um antigo galpão O local é um conglomerado de bons restaurantes, cervejarias e diversas outras opções, com uma nova proposta gastronômica que vem fazendo muito sucesso, especialmente entre jovens. O Foodhallen une boa gastronomia, mesas compartilhadas – que proporciona maior interação – e DJs que o animam a noite toda.

E para quem gosta de uma “feirinha”, em Amsterdam acontece a Albert Cuyp, uma grande feira a céu aberto que oferece de tudo um pouco, mas o ponto alto fica por conta das comidas tradicionais, como a bolacha de caramelo, Stroopwafel quentinha. Incrível!

Nessas andanças, não deixe de visitar uma loja de queijos, dos melhores do mundo e assim como todo o comércio, estão sempre preparados para atender ao turista; possuem embalagens a vácuo para você seguir viagem com um exemplar, além de oferecerem muitas degustações e explicações sobre a produção de cada queijo.

Lembre-se que nós podemos ajudar na elaboração de roteiros ou pacotes de viagens personalizados. Conte com a Ciatur na busca pelo melhor aéreo, oferta de hotéis, seguro viagem e diversos outros serviços.

 

Leave a Reply