Segunda a sexta-feira das 9h00 às 18h30 +55 (11) 3040-3000 Atendimento emergencial +55 (11) 3040-3003
Segunda a sexta-feira das 9h00 às 18h30 +55 (11) 3040-3000 Atendimento emergencial +55 (11) 3040-3003

Fatores para aumentar sua segurança em viagens

O turismo tem retomando suas atividades gradualmente, adotando protocolos que evitam a disseminação da Covid-19 no Brasil. Essas medidas incluem mais cuidados de sanitização e distanciamento social, mas você sabe quais são esses fatores que aumentam sua segurança em viagens? Continua a leitura para descobrir!

Fatores externos para viajar em segurança

Fronteiras ao redor de todo o mundo foram fechadas por seus governos, cidades passaram a controlar o acesso de turistas e a inteligência da informação se tornou crucial. Conhecer antecipadamente o destino e, principalmente sua estrutura de serviços de saúde, comércio e serviços necessários ao viajante, gera mais confiança aos colaboradores.

Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) apontam que os principais aeroportos do Brasil mantiveram suas operações mesmo durante a fase mais crítica da pandemia e registrando queda superior a 90% no volume de passageiros. Porém, a sanitização se intensificou e se tornou rotina diária e frequente, seguindo as normas do protocolo publicado pela ANAC, junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgãos internacionais e administradores de aeroportos ao redor do mundo. Você encontra mais informações atualizadas sobre o tema aqui.

Fatores internos para viajar em segurança

Os cuidados com os viajantes devem partir da gestão de viagens da empresa, todavia, os protocolos externos ficam a cargo dos administradores de aeroportos, companhias aéreas, hotéis e outros fornecedores necessários para a conclusão da viagem. Sendo assim, é necessário conhecer melhor o perfil de saúde física e mental do viajante por meio da elaboração de relatórios médicos dos colaboradores e mantendo-os atualizados com a máxima frequência possível, além do acompanhamento médico para o caso de eventuais comorbidades ou fatores psicológicos que fragilizam o colaborador em viagens.

Manter dados para contato de familiares em caso de emergências se tornou realidade e todos os elementos unidos hoje compõem o perfil do viajante, que precisa ser revisto pela gestão de viagens com prioridade.

Seguros de viagem passam a ser item prioritário, gerando confiança ao viajante, que, após tantos dias em distanciamento social, precisa retomar as viagens corporativas. No entanto, o fator importante sobre este produto é que, quando se trata de uma pandemia, o seguro assistencial dará cobertura caso haja contaminação até a confirmação do diagnóstico. Se confirmada a doença, as despesas para o tratamento passam a ser de responsabilidade do governo local, dentro do território brasileiro por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), ou do viajante se ele optar pelo tratamento em instituições particulares, os cuidados necessários a partir de então. 

No exterior, cujas viagens ainda não estão liberadas em virtude do fechamento de fronteiras, o seguro assistencial cobre também até a confirmação da doença e, pelo mesmo motivo de pandemia, as despesas decorrentes serão por conta do viajante.

Por conta da extensão territorial do Brasil, a pandemia está em diversas fases, conforme a região. Os gestores possuem ferramentas on-line para localizar seus viajantes em tempo real por meio de recursos oferecidos dentro da plataforma on-line booking da Ciatur, o que traz controle sobre áreas eventualmente mais afetadas.

Agora que você conhece os fatores que tornam suas viagens mais seguras, fale com a Ciatur para começar a se programar com o máximo de conforto, praticidade e segurança.

Leave a Reply